sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Espelho d’água na gaveta

Muita gente me pede para falar sobre plantas aquáticas, então aí vai uma dica que eu nem sabia que poderia dar certo, um espelho d’água dentro de uma gaveta. As imagens são da Do it Yourself. No passo-a-passo, nota-se que ela tem uma divisória, então é só acrescentar uma tábua bem rente às laterais da gaveta (se ela for grande, é claro) para ter o mesmo visual. O primeiro passo importante é impermeabilizar a gaveta, ou seja, protegê-la dos danos que a água poderia causar. Vocês podem usar Neutrol ou qualquer outro produto impermeabilizante de madeira para isso.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Não tem quintal? Que tal um jardim na laje?

É isso mesmo. Na laje, além do jardim vertical, você também pode montar o seu jardim sobre a laje da sua casa, mas para isso é necessário adotar algumas medidas antecipadamente. Veja como abaixo?

JARDIM SOBRE A LAJE DE COBERTURA
     A colocação de gramados, arbustos, flores e até mesmo árvores sobre a laje de cobertura pode transformar um espaço esquecido da casa num jardim particular. Porém, isso requer uma consulta prévia a um arquiteto/engenheiro e um paisagista, uma vez que as lajes devem ser dimensionadas, na fase de projeto, de acordo com o volume de terra a ser usado, que, por sua vez, será determinado pelo porte das plantas.
     Alguns cuidados são essenciais, como a colocação de ralos em número suficiente para escoar bem a água. A posição exata deles deve ficar definida em planta, pois, em caso de eventuais vazamentos de água, será fácil localizar e abrir o local para

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Quem disse que não tem espaço pro jardim?

Muitas pessoas reclamam, dizem não ter espaço em casa, mas que gostariam muito de ter um jardim, ou pelo menos um lugar agradável onde pudesse cultivar suas plantas favoritas.
Não é preciso ter uma casa com um quintal imenso para poder dizer que pode ter um jardim. Uma opção muito boa para quem tem áreas pequenas ou até mesmo acha que não tem lugar em casa para ter um jardim é o JARDIM VERTICAL.
Em nossa loja você pode encontrar vários modelos de vaso e plantas para a criação do seu espaço. Veja abaixo algumas idéias que você

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Descoberta a menor orquídea do mundo

Flor tem apenas 2,1 milímetros de largura e pétalas transparentes (01/12/2009)



Um novo tipo de orquídea, do gênero Platystele, foi descoberto no Equador. A flor, que possui apenas 2,1 milímetros de largura e tem pétalas tão finas que chegam a ser transparentes, está sendo considerada a menor espécie de orquídeas do mundo.
O pesquisador norte-americano Lou Jost encontrou a planta por acidente, em meio às raízes de um vegetal maior que ele coletou na região de Cerro Candelária, no leste dos Andes. 'Vi aquela plantinha, e concluí que ela era mais interessante do que a orquídea maior', conta.
Esta é a 60ª espécie de orquídea que Jost descobre, em um intervalo de dez anos. 'As pessoas pensam que tudo já foi descoberto, mas ainda há muito mais', afirma o estudioso.
Ao todo, mais de mil tipos de orquídeas foram reveladas nos países da América do Sul nos últimos cem anos.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Orquídeas

SIGNIFICADO DAS ORQUIDEASOrquídea - INFINITO PARTICULAR - Arrasador. Orquídea Cattleya lilás plantada, que acompanha fina base de cerâmica branca adornada com musgo : Infinito Particular.

Com um grande número de variedades, são conhecidas por sua beleza delicada e seu caráter exótico.
As orquídeas possuem uma história intricada e interessante, os significados das orquídeas incluem o amor, a beleza, o luxo, e a força.
As orquídeas são particularmente um tipo elegante de flor, fazendo lhes o presente perfeito para muitas ocasiões. Sua aparência graciosa extrai a atenção imediata, e por ser uma flor exótica e incomum, invoca um sentido de refinamento e do inocência.
Como existem muitas variedades de orquídeas à escolher, você sempre encontrará uma planta que expresse a mensagem exata, seja para agradecer alguém, um Feliz Aniversário, Promoções, Nascimento de uma Criança, no Romance, Presente para Homens, Presente para a Namorada entre outros.

Embora sejam catalogadas geralmente como flores tropicais, as orquídeas crescem naturalmente em quase todo o tipo de clima. Apesar de sua versatilidade, há algo distintamente exótico sobre as orquídeas, são, segundo especialistas, consideradas uma das flores mais evoluídas do mundo, pela distinção sexual e beleza. Das muitas variedades de orquídeas, as mais comuns são a Phalaenopsis, Cymbidium e Dendrobium e são as mais produzidas.

As orquídeas podem fornecer uma grande variedade de mensagens, porém, historicamente, as orquídeas incluem riqueza, amor e beleza. Para os Gregos antigos, as orquídeas significava virilidade, e depois da ascenção e popularidade das espécies de orquídeas na Inglaterra, o significado simbólico passou a ser “Luxo” .
Historicamente, as orquídeas também carregavam propriedades protetoras e cura de doenças. Os Astecas bebiam uma mistura de orquídeas com chocolate de vanilla para dar-lhes o poder e força, já os Chineses mastigavam o sulco das flores porque acreditavam que os curaria de doenças pulmonares.

Hoje, os significados principais das orquídeas são o simbolismo à beleza rara e adelicadeza de seus encantos e misticismo que encantam os que recebem, e poucas são as flores capazes de exprimir estes sentimentos.

Que tal presentear com orquídeas? Temos disponíveis diversos tipos de arranjos e bouquets para à sua escolha.

A orquídea pertence a uma família de plantas, subdividida em cerca de 1.800 gêneros e a cada gênero de uma a centena de espécies. O número total de espécies oscila em torno de 35.000, espalhadas pelos quatro cantos do mundo. O gênero Isabelia, por exemplo, possui uma única espécie. O gênero Cattleya possui cerca de 70 espécies. E o gênero Bulbophylum tem mais de mil espécies. As orquídeas mais populares são dos gênero ( C ) Cattleya, ( L ) Laelia ( lê-se Lélia ) , (Onc.) Oncidium ( uma das espécies é conhecida como Chuva de Ouro ), ( Milt ) Miltonia, ( Den.) Dendrobium, ( V ) Vandas, ( Phal ) Phalaenopsis ( lê-se Falenópsis ), ( Phap ) Paphiopedilum ( conhecida como sapatinho), até as mais exóticas como a chamada Orquídea Negra.

HABITAT
De acordo com o lugar de origem, as orquídeas são classificadas como Epífitas, Terrestres ou Rupícolas.

EPÍFITAS
São a maior parte das orquídeas. Vivem grudadas em troncos de árvores, mas não são parasitas, pois realizam a fotossíntese a partir de nutrientes absorvidos pelo ar e pela chuva. Portanto, ao contrário do que se pensa, não sugam a seiva da árvore.

TERRESTRES
São as que vivem como plantas comuns na terra. RUPÍCULAS são as que vivem sobre rochas.

PLANTIO
A maior parte das orquídeas pode ser plantada em vasos de barro ou plástico, cujo tamanho deve ser o menor possível.
v aso grande pode reter demais a umidade, causando apodrecimento das raízes.

REGRAS PARA O PLANTIO
1 - Coloque uma camada de pedra no fundo do vaso ( 2 a 3 dedos) para permitir a rápida drenagem do excesso de água.

2 - Complemente com xaxim desfibrado . Se houver pó, jogue o xaxim num balde com água para dispersar o pó . Jamais use o” pó de xaxim” vendido no comércio. As raízes necessitam de arejamento.

3 - Deixe a traseira encostada na beira do vaso e espaço na frente para dar lugar a novos brotos. Comprima bem o xaxim para firmar a planta. Se necessário, coloque uma estaca para melhor sustentação.

OBSERVAÇÕES
orquídeas que dificilmente se adaptam dentro de vasos. Nesse caso, o ideal é plantas em tronco de árvore ou casca de peroba ou palito de xaxim, protegendo as raízes com um plástico até a sua adaptação. Alguns exemplos dessas espécies são: C. walkeriana, C. schilleriana, C. aclandiae, a maioria dos Oncidiuns, Leptotes, Capanemias.

Orquídeas monopodiais, como Vandas, Rhynchostylis, Ascocentrum devem ser colocadas em um vaso SEM NENHUM SUBSTRATO e exigem um cuidado especial todos os dias. Deve-se molhar não só as raízes mas também as folhas com água adubada bem diluída. Por exemplo, se a bula de um litro de água, ao invés de um litro, dilua em 20 litros ou mais de água e borrife, a cada duas ou três horas, principalmente em dias quentes e secos. Você pode perder a paciência, mas não a planta . Como são plantas que exigem alta umidade relativa, pode-se, por ex.,usar um recipiente bem largo, como uma tina furada, encher de pedra britada e colocar o vaso sobre as mesmas, de modo que as pedras molhadas pela rega, assegurem a umidade necessária . A água que incidiu sobre as pedras que estão no fundo do vaso estará evaporando, dando a umidade necessária para a planta toda. Não se esqueça de que tanto o recipiente como o vaso devem ter furos suficientes para a rápida drenagem do excesso de água.

TEMPERATURA
A maior parte se adapta bem a temperaturas entre 15 e 25 graus centígrados. Entretanto, há orquídeas que suportam temperaturas mais baixas, como Cymbidium, Odontoglossum, Miltônias colombianas, todas nativas de regiões elevadas. Outras já não toleram o frio. E o caso das orquídeas nativas dos pântanos da Amazônia, como. C. áurea, C. eldorado, C. violácea, Diacrium, Galeandra, Acaccalis. Assim, devemos cultivar orquídeas que se aclimatem no lugar em que vão ser cultivadas. Caso contrário, o fracasso é certo Felizmente, em São Paulo, a variação de temperatura é milhares de espécies, embora algumas se adaptem melhor no plantio que no litoral e vice versa.

ÁGUA E UMIDADE
A umidade relativa do ar ( quantidade de vapor d’água existente na atmosfera) nunca deve estar abaixo de 30%, caso contrário, as plantas se desidratarão rapidamente. Em dias quentes, a umidade relativa do ar é menor , por isso é necessário manter o ambiente úmido e molhar não apenas a planta, mas também o próprio ambiente. Num jardim, com muitas plantas e solo de terra a umidade relativa é bem maior do que numa área sem plantas com piso de cimento.
OBSERVAÇÃO: Nunca molhe as orquideas quando as folhas estiverem quentes e pela incidência de luz solar. Molhe pela manhã ou fim da tarde, quando o sol estiver no horizonte.Se precisar molhar durante o dia, espere uma nuvem cobri o sol por cerca de 10 minutos para que as folhas esfriem . Somente, então, borrife as folhas, pois umedecê-las é extremamente benéfico. Mas não encharque o vaso, pois as raízes podem apodrecer.

LUMINOSIDADE
O ideal e manter as plantas sob uma tela SOMBRITE de 50%. Assim elas receberão claridade em luz difusa suficiente para realizarem a sua função vital que é a fotossíntese. Se as folhas estiverem com cor verde garrafa, é sinal que estão precisando de mais luz. E se estiverem com uma cor amarelada, estão com excesso de luz. Existem orquídeas que exigem mais sombra: é o caso das microorquídeas, Paphiopedilum, Miltônias colombianas. Há outras que exigem sol direto, como a Vanda teres e Renanthera coccinea que se estiverem sob uma tela, poderão crescer vigorosamente, mas dificilmente darão flor. Há outras que também exigem sol direto como C., warscewiczii, C. percivaliana, C. lueddemanniana, Cyrtopodium pelas simples razão de ser esse o modo como vivem nativamente.

ADUBAÇÃO
As orquídeas necessitam de alimento como qualquer outra planta. Quanto o adubo for líquido, dilua um mililitro ( é igual a um centímetro cúbico) em um litro d’água. Uma seringa de injeção é um medidor prático. Quando for sólido,mas solúvel em água, dilua uma colher de chá em um litro de água numa frequência de uma vez por semana. Essas soluções podem atuar como adubo foliar, mas nunca aplique durante o dia , pois os estômatos ( minúsculas válvulas) estão fechados. Faça-o de manhã, antes do sol nascer, ou no fim da tarde, molhando os dois lados das folhas ( o número de estômatos é maior na parte de baixo das folhas). Concentração de adubo menor do que a indicada acima ou pelo fabricante nunca é prejudicial. Se diluir o adubo citado acima ( um mililitro ou um grama ) em 20 litros de água ( ou mais) e com ela borrifar diariamente as plantas , você pode obter excelentes resultados. Corresponde a um tratamento homeopático. Dosagem maior que a indicada funciona como veneno e pode até matar a planta. Se o adubo for sólido, insolúvel na água, deve ser pulverizado diretamente no vaso, numa média de uma a duas colheres de chá , dependendo do tamanho do tamanho do vaso, uma vez por mês. Cuidado para não jogar diretamente sobre as raízes expostas.

PRAGAS E DOENÇAS
Plantas bem cultivadas,isto é, com bom arejamento, boa iluminação, num local de alta umidade relativa e bem alimentadas, dificilmente estão sujeitas a pragas e doenças . Falta de arejamento e de iluminação podem ocasionar o aparecimento de pulgões e cochonilhas ( parece pó branco ) podem ser eliminados por catação manual ou com o uso de escova de dentes molhada com caldo de fumo. Planta encharcada pelo excesso de água ou submetida a chuvas prolongadas pode ser atacada por fungos e/ou bactérias, causando manchas nas folhas e/ou apodrecimento de brotos novos. No comércio existem muitos tipos de fungicidas e inseticidas, mas o manuseio requer cuidados especiais, pois são tóxicos para o ser humano e para outros seres vivos. Deixamos aqui a velha receita caseira do caldo de fumo que não é nocivo e é fácil de preparar. Ferva 100 g de fumo de rolo picado em um litro e meio de água, acrescente uma colher de chá de sabão de côco em pó e borrife as plantas infectadas.

QUANDO PLANTAR E REPLANTAR
O Plantio deve ser feito quando a planta estiver emitindo raízes novas, o que se percebe pelas pontas verdes, não importando a época, inverno ou verão. Quando for dividir a planta, a muda deve ter no mínimo três bulbos, tendo-se o cuidado de não machucar as raízes vivas, o que se consegue molhando-as, pois ficam mais maleáveis. Sempre flambeie com uma chama ( de um isqueiro, por ex.) o instrumento que vai usar para dividir a planta por vírus. No caso de orquídeas monopodiais, como Vanda, Renanthera, Rynchostylis e outras, que soltam mudas novas pelas laterais, devem-se esperar que emitam pelo menos duas raízes,para,então separar da planta mãe.

FLORAÇÃO
De um modo geral, cada espécie tem sua época de floração que é uma vez por ano. Convém marcar a época de floração que é uma vez por ano. Convém marcar a época de floração de cada espécie, pois, se não florescer nessa época, é porque há algo errado com a planta. Por ex., em Janeiro , temos a floração da C. granulosa, C. bicolor, C. guttata. Em abril , temos a C. violácea, C. luteola, L. perrine, C. bowringiana. Em Novembro temos C.warneri, L. purpurata, C. gaskeliana. Existem orquídeas, como certas Vandas, que , bem tratadas, chegam a florir duas a três vezes por ano . O mesmo ocorre com híbridos cujos pais têm épocas diferentes de floração.

Autor: Denitiro Watanabe

Clique na imagem para ampliar


Orquídea - NÍTIDO SEGREDO - Especialíssima orquídea Cattleya amarela plantada com base de cerâmica em detalhes artesanais.
Orquídeas - cultivo fotos particularidades - cimbidiun Orquídea - ÍNTIMO TORPOR - Maravilhosa orquídea Cattleya amarela e lilás plantada em base vidro adornada por musgo Orquídea - NÍTIDO SEGREDO - Belíssima orquídea Cattleya plantada que acompanha fina base de alumínio, decorada com musgo e pedras brancas.